Super Mario Bros. A história de um jogo revolucionário - parte 2

Super Mario Bros. foi lançado pela primeira vez no Japão em 13 de setembro de 1985, para o Family Computer, também chamado de Famicom. No mercado norte-americano o jogo foi lançado para o Nintendo Entertainment System, o NES. Sua data de lançamento exata na América do Norte é debatida; embora a maioria das fontes informe a data de outubro de 1985 para o seu lançamento, várias fontes sugerem que ele chegou entre novembro e o início de 1986. No Brasil, seu lançamento oficial se deu bastante tardiamente, em 1993, pela joint venture Playtronic. Mas isso não significa que já não estivesse bem presente no país, visto a grande quantidade de cartuchos importados, clones ou pirataria, como o conhecido título distribuído pela Gradiente Super Irmãos. Em 1988, Super Mario Bros. ainda foi relançado junto com o jogo de tiro ao alvo Duck Hunt como parte de um único cartucho ROM, que veio embalado na caixa juntamente com o NES. Esta versão do jogo é extremamente comum na América do Norte, com milhões de cópias fabricadas e vendidas nos Estados Unidos.

Lançamento:

O game foi lançado oficialmente para fliperamas no mercado internacional durante o início de 1986, tornando-se a primeira versão do jogo a ter um amplo lançamento mundial. O jogo de arcade estreou também neste ano no ATEI show em Londres, realizado em janeiro; esta foi a primeira aparição de Super Mario Bros. na Europa. Na América do Norte, o jogo foi apresentado em um concurso oficial durante a convenção ACME em Chicago, realizada em março de 1986, tornando-se uma atração popular do show. Logo atraiu um público fiel e tornou-se o jogo de arcade de maior bilheteria a partir de maio deste ano.

Caixa Box Super Mario Japones

Já conhecia?

Um remake do jogo, intitulado Super Mario Bros. Special desenvolvido pela Hudson Soft foi lançado no Japão em 1986 para computadores pessoais NEC PC-8801 e Sharp X1. Embora apresente controles e gráficos semelhantes, o jogo não tem tela de rolagem devido a limitações de hardware. O jogador precisa esperar o carregamento das telas, após finalizar um dos quadros do game, o que o torna mais travado. Seus designs de níveis são um pouco diferentes e novos itens foram adicionados, bem como inimigos baseados em Mario Bros. e Donkey Kong.

Remakes

Super Mario Bros. apareceu também em um jogo de compilação lançado em 1993 para o Super Nintendo Entertainment System, intitulado Super Mario All-Star. Trata-se uma versão refeita do jogo, junto com remakes de vários dos outros títulos Super Mario lançados para o NES. A versão de Super Mario Bros. incluída nesta compilação melhorou gráficos e som para corresponder às capacidades do 16 bits, bem como pequenas alterações em algumas das mecânicas de colisão do jogo. O jogo também apresenta a capacidade de salvar seu progresso no meio do jogo. Super Mario All-Stars também foi relançado para o Wii como uma versão comemorativa do 25º aniversário, junto com um livro de 32 páginas e um CD de compilação de músicas de vários jogos Super Mario.


Super Mario Bros. Deluxe

Super Mario Bros. Deluxe, também chamado como Super Mario Bros. DX , foi lançado no Game Boy Color em 10 de maio de 1999 na América do Norte e na Europa e em 2000 no Japão. Baseado no Super Mario Bros. original , ele apresenta um mapa de níveis overworld. Outra novidade da versão é o multiplayer simultâneo, um modo Challenge no qual o jogador encontra objetos escondidos e atinge uma determinada pontuação, e oito mundos adicionais baseados nos mundos principais do jogo japonês de 1986 Super Mario Bros. 2. Comparado com Super Mario Bros., o jogo apresenta algumas atualizações visuais menores, como água e lava agora sendo animadas ao invés de estática, e uma tela menor devido à baixa resolução do Game Boy Color.

Designers de níveis do jogo

Emulação

Como um dos jogos mais populares da Nintendo, Super Mario Bros. foi relançado ou refeito inúmeras vezes, para todos os principais consoles da Nintendo até o Nintendo Switch, na versão original ou remake, com exceção do Nintendo 64. No início de 2003, Super Mario Bros. foi lançado para o Game Boy Advance como parte da coleção Famicom Minis no Japão e como parte do NES Series na América do Norte. Esta versão do jogo é totalmente emulada, tornando-a completamente idêntica ao jogo original. Também está incluído como um dos 30 jogos no NES Classic Edition Mini, um emulador de videogame com o mesmo desenho do NES em tamanho miniatura, contendo vários jogos. Esta versão permite o uso de pontos de suspensão para salvar o progresso do jogo, e pode ser jogada em vários estilos de exibição diferentes, incluindo sua resolução original 4: 3, uma resolução "pixel perfeita" e um estilo emulando a aparência de uma televisão de tubo.

Recepção

Super Mario Bros. foi um imenso sucesso, tanto comercial quanto de crítica. Ajudou a popularizar o gênero de jogos de plataforma de rolagem lateral, e deu um grande impulso ao NES internacionalmente. Apenas quatro meses após seu lançamento, em setembro de 1985 no Japão, cerca de 3 milhões de cópias foram vendidas. O sucesso de Super Mario Bros. ajudou a aumentar o número de vendas do Famicom. Nos Estados Unidos, a versão NES vendeu mais de 1 milhão de cópias em 1986, mais de 4 milhões em 1988, 9,1 milhões em 1989, e mais de 18,7 milhões no início de 1990. A versão original do NES vendeu 40 milhões de cópias em todo o mundo até 1994.

Cartucho Super Mario Bros. para o NES

Críticas contemporâneas

Clare Edgeley, da Computer and Video Games, deu à versão arcade uma crítica positiva em sua estreia. Ela sentiu que os gráficos eram simples em comparação com outros jogos de arcade, como o Sega Space Harrier, mas ficou surpresa com a profundidade da jogabilidade, incluindo sua duração, número de segredos ocultos e o alto grau de destreza necessária. Ela previu que o jogo seria um grande sucesso. No outono de 1986, o boletim informativo Top Score revisou Super Mario Bros. para arcades, chamando-o de "sem dúvida um dos melhores jogos" do ano e afirmando que combinava "uma variedade de conceitos de jogo comprovados" com "uma série de novas reviravoltas". O jogo de arcade recebeu o prêmio de "Melhor videogame de 1986 " no Prêmio Amusement Players Association.

The Games Machine revisou a versão do NES em seu lançamento europeu em 1987, chamando-o de "um jogo excelente e jogável" com elogios à jogabilidade, simples de entender e sem a necessidade de ler o manual. Computer And Videogames disse que esta "aventura de plataforma" é um dos "videogames clássicos de todos os tempos" com "uma infinidade de bônus ocultos, deformações secretas e telas de mistério". Eles disseram que os gráficos e o som são "bons, mas não excelentes, mas é a jogabilidade totalmente viciante que torna este um dos melhores jogos que o dinheiro pode comprar."

Primeiro nível de Super Mario Bros.

Legado

O sucesso de Super Mario Bros. levou ao desenvolvimento de muitos sucessores na série Super Mario, que por sua vez formam o núcleo da grande franquia Mario. Dois desses, Super Mario Bros. 2 e Super Mario Bros. 3, são sequências diretas do jogo, lançadas para o NES, com sucesso comercial semelhante ao primeiro jogo. Uma sequência também intitulada Super Mario Bros. 2, foi lançada para o Famicom Disk System em 1986 exclusivamente no Japão, e mais tarde foi lançada em outros mercados como parte de Super Mario All-Stars sob o nome de Super Mario Bros.: The Lost Levels. Os conceitos e elementos de jogabilidade estabelecidos em Super Mario Bros. prevalecem em quase todos os jogos Super Mario. Pelo menos um jogo Super Mario foi lançado em quase todos os consoles Nintendo até hoje.

O sucesso do jogo ajudou a impulsionar Mario como um ícone da cultura mundial; em 1990, um estudo feito na América do Norte sugeriu que mais crianças nos Estados Unidos estavam familiarizadas com Mario do que com Mickey Mouse, outro personagem popular da mídia. A trilha sonora do jogo composta por Koji Kondo, particularmente o tema "overworld" também se tornou um aspecto predominante na cultura popular, sendo apresentado em quase todos os jogos Super Mario. Até mesmo o desenvolvedor que na época trabalhava para a SEGA do Japão, Yuji Naka, citou Super Mario Bros. como uma grande inspiração para o conceito do jogo Sonic the Hedgehog para o Sega Genesis de 1991; de acordo com Naka, a ideia geral do jogo se materializou pela primeira vez quando estava jogando e tentando vencer o primeiro nível de Super Mario rapidamente, e pensou no conceito de um jogo de plataforma baseado em se mover o mais rápido possível.

Enfim, Super Mario Bros. trata-se de um jogo que reviveu a abalada indústria de videogames domésticos, trazendo novidades ao conceito de jogo de plataforma com seu level design inovador e intuitivo. Trouxe um novo conceito à trilha sonora, e tornou-se um ícone da cultura popular no mundo inteiro. Com milhões de cópias vendidas, um incontável número de clones, e versões para emulador, sem dúvidas pode ser considerado um dos jogos mais importantes e conhecidos de todos os tempos.